Bar e Botequim Chico e Alaíde – Leblon

Bar e Botequim Chico e Alaíde – Leblon

O Bar e Botequim Chico e Alaíde fica na Rua Dias Ferreira, 679, Leblon – Rio de Janeiro. O telefone de lá é (21) 2512-0028 e o site www.chicoealaide.com.br.

Fruto de uma amizade de mais de 20 anos, Chico ( um garçom hiper simpático e sorridente que trabalhou mais de 15 anos no Bracarense) e Alaíde (cozinheira mineira de mão cheia que também comandou a cozinha do Bracarense por mais de 20 anos) se juntaram para realizar o sonho de terem um bar próprio.

Desse sonho surgiu o Botequim Chico e Alaíde, simpático bar em uma esquina bem bacana no centro boêmio do Leblon, a Rua Dias Ferreira.

Um bar com capacidade para 80 pessoas, em que está sempre cheio e bem frequentado, é a prova do sucesso do empreendimento dos dois. É excelente para todos que possuem o espírito boêmio e  gosta de lugares descontraídos,  sem frescuras e que, mesmo assim, se preocupa com a qualidade.

Dessa vez, nosso domingo começou um pouco diferente. Acordamos e fomos direto visitar o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista. Apesar de ser lindo o local com seus jardins e lagos, ficamos bem decepcionados com a conservação do nosso museu. Uma tristeza o descaso com nossa história imperial.

De lá fomos para o Museu da República que, este sim, está super bem organizado e bem cuidado.Passamos, assim, do período imperial para a história da República do Brasil em apenas um dia, e é claro que esse passeio só iria terminar de forma adequada se parássemos em um bom boteco para tomar um chopp gelado e gostoso.

Escolhemos o Chico e Alaíde que encaixou perfeitamente em nosso domingo, até porque o bar é fruto de uma histórica amizade de mais de 20 anos, não é verdade?

Assim que chegamos, como estávamos morrendo de fome, pedimos de entrada um Bolinho da Alaíde (aipim com camarão e catupiry), simplesmente sensacional, e um Bolinho de Aipim com Carne seca, que não estava tão bom assim. O valor dos bolinhos é de R$3,50.

Mas, fazemos questão de enfatizar que o Bolinho da Alaíde é irresistível e impossível visitá-los sem ao menos experimentar. Dê só uma olhada!

Depois de acalmar um pouco a nossa fome com os bolinhos, aí sim tivemos calma para escolher uma porção de carne de sol com aipim, que estava muito gostosa, além de vir em grande quantidade e ainda com vários torresmos.

O chope Brahma estava gelado. Entretanto, achamos que não estava tão saboroso. Mas antes de falar que a culpa é do Chico e Alaíde, a verdade é que estamos percebendo que o chope Brahma não anda tão gostoso assim. Pelo menos aqui no Rio de Janeiro. Tirando o chope do Botequim Informal (veja aqui o post), que é sempre cremoso e saboroso, estamos percebendo que em muitas casas o chope está um pouco aguado.

Só para ter como parâmetro, tomamos um chope Itaipava, no centro, por esses dias, que estava mais gostoso e saboroso – além de mais barato (R$3,50) – do que os da Brahma que usualmente tomamos. Fica, assim, a dúvida… O que está acontecendo com o chope Brahma? Está pior ou são as casas que estão cochilhando na hora de tirá-lo?

Bom, indiferente à polêmica acima, não há nada do que se falar do chope Brahma Black. Apesar de ser difícil de encontrar, ele é perfeito. Tomamos vários no Chico e Alaíde que fez com que nosso dia, que começou com um programa “histórico”, digamos assim, se encerrasse de uma forma encantadora e deliciosa!

Indicamos, portanto, o Botequim Chico e Alaíde que, além do atendimento bom, comida boa, chope gelado e bem frequentado, conta ainda com esse sorriso cativante do Chico, que está sempre por lá preocupado com a qualidade de sua casa e com o bem estar de seus clientes.

Valeu, Chico!